COBIT: Entenda o que é e para que serve sua metologia

No conteúdo de hoje iremos explicar pra você o que é COBIT e qual sua importância, por isso, continue a leitura com a gente.

Já faz alguns anos que a área de TI — Tecnologia da Informação — se tornou primordial nas operações de pequenas e grandes organizações. Isso  deve-se a evolução tecnológica onde praticamente todas as funções dependem de dispositivos conectados à rede.

Por isso, ter um time de profissionais de TI que possuem boas práticas é muito importante na operação, pois traz diversos benefícios, como ter o melhor aproveitamento dos ativos disponíveis e, com isso,  aumentando o desempenho da operação.

Em razão disso, muitas empresas estão investindo forte em governança de TI para melhorar a gestão de seus ativos — caso não saiba o que é governança de TI sugiro que leia o artigo a sobre a importância de se ter Governança na TI.

Uma das estruturas mais utilizadas no mundo TI para aplicar governança de TI, é o COBIT (Control Objectives for Information and Related Technologies) que em português significa “Objetivo de Controle para Tecnologia da Informação e Áreas Relacionadas”

O COBIT é uma estrutura que foi criada pela Associação de Auditoria e Controle de Sistemas de Informação, que foi feito exclusivamente para a governança e gerenciamento de TI.

E possui vários recursos para utilizar em referência para governança de TI, como por exemplo, um sumário executivo, framework, objetivos de controle e, mapas de auditoria.

Muitos especialistas em TI recomendam o uso do COBIT para otimizar os investimentos de TI e fazer a equipe utilizar os melhores recursos tecnológicos para melhorarem seu cenário e também, o retorno sobre o investimento.

Framework Cobit

O framework do COBIT tem como definição um conjunto de processos genéricos para o gerenciamento de TI e, cada processo é definido em conjunto com as entradas e saídas do método que são os KPAs (Key Process-Activities) — medidas de desempenho, objetivos de processo e, um modelo de maturidade elementar.

Além desses procedimentos, o COBIT também fornece uma lista de boas práticas para o processo de governança, controle de sistemas de informação e tecnologia com o foco em alinhar o departamento de TI com o seu negócio. 

COBIT 5

O COBIT 5 foi criado com base nos 20 anos de desenvolvimento neste campo de atuação, desde o início sempre centrado na comunidade de auditoria de TI.

Conheça quais são os princípios do COBIT | TiFlux

Além disso, tem como diferencial a adição dos frameworks Val IT e Risk IT. O primeiro alinha os processos de negócio e responsabilidades para a criação de valor empresarial e o segundo fornece uma visão do negócio sobre o gerenciamento de riscos.

Os princípios do COBIT 5

1- Atender todas as necessidades das partes envolvidas

As organizações são criadas para gerar valor para suas partes interessadas e, assim, mantendo o equilíbrio entre os benefícios, otimização do risco e, o uso dos recursos disponíveis na organização.

Como cada organização tem suas particularidades, é preciso saber dos processos da empresa para atender às suas necessidades da melhor maneira possível. Por isso, o COBIT 5 consegue traduzir os objetivos corporativos para o setor de TI.

2- Cobrir a Organização de Ponta a Ponta

Umas das coisas que o integram, é a governança corporativa de TI. Esse é um dos diferenciais do COBIT 5 que não se concentra somente na função de TI, ele também aborda a parte da governança corporativa para que as boas práticas sejam usadas de ponta a ponta dentro da empresa e ajudem na tomada de decisão.

3- Implantar um modelo único

Umas das características do COBIT 5 é que ele está alinhado com as normas e frameworks mais recentes utilizadas por organizações do mundo todo como, ITIL, COSO, ISO27001, TOGAF, Prince 2 e Six Sigma.

4- Permitir uma Abordagem Holística

O COBIT 5 tem definido sete facilitadores que trabalham em conjunto para apoiar a implementação de sistemas abrangentes em organizações, que são:

  • Processos;
  • Princípios Políticas e Modelos;
  • Estruturas Organizacionais;
  • Cultura, Ética e Comportamento;
  • Informação;
  • Serviços de TI, Infraestrutura e Aplicativos;
  • Pessoas, Habilidades e Competências. 

5- Separar Governança e Gestão

E também entre ele, existe uma clara distinção do que é governança e gestão, pois essas duas áreas englobam muitos tipos de atividades e, por conta disso, exigem diferentes tipos de estruturas organizacionais que servem para diversos propósitos. 

Download  COBIT 5

Caso tenha interesse em fazer o download do COBIT 5 é só clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *