Dinheiro ou Propósito? E se for os dois?

Por Ademir Junior, Co-Founder TiFlux.

No dia 17 de setembro de 2019, Marcio Jacson e eu estivemos em um evento para os alunos de tecnologia do IFC (Instituto Federal Catarinense) dando uma palestra, contando um pouco de nossa trajetória profissional. 

O conteúdo de nossa palestra é o mesmo título desse artigo, “O que farei com o que estou estudando. Dinheiro ou propósito? E se for os dois?”. Foi um momento muita bacana, porque tivemos a oportunidade de compartilhar com futuros profissionais que um dia pretendem ingressar no mesmo mercado de trabalho onde estamos inseridos hoje. 

Compartilhar é o Futuro

Longe de nós, achar que somos donos da verdade e temos todas as respostas. Mas o pouco de conhecimento e dores que possuímos, queríamos compartilhar, porque entendemos que com essas contribuições teremos um país melhor para todos.

Após alguns dias dessa palestra, eu estava tratando de algumas situações que aconteceram na nossa empresa e, me veio em mente, de que aquele conhecimento que compartilhamos, não servia apenas para futuros profissionais, mas também para quem está no mercado de trabalho e, talvez esteja passando por sofrimentos dos quais já passamos. 

Por isso, pensamos que poderia ser facilmente resolvidos com alguns conselhos.

Bom, esse foi o norte que senti quando decidi escrever acerca do que conversamos naquele dia e, assim, compartilhar com vocês também. Tem uma frase que acho muito bacana e gostaria de dividir com vocês:

“O inteligente aprende com seus próprios erros, mas o sábio aprende com o erro dos outros.”

Espero do fundo do meu coração que tenhamos cada vez mais sábios em nossa sociedade, porque só assim, teremos um país mais desenvolvido. Afinal, não tem como cometer os mesmo erros novamente, precisamos aprender com nossos pares e evoluir no conhecimento.

Como disse certa vez Isac Newton, “Se enxerguei mais longe, foi porque me apoiei sobre os ombros de gigantes”.

Assim, desejo que nós possamos nos apoiar no conhecimento um do outro para que dessa forma, façamos valer a compreensão comunitária. =D

Muito se fala na economia do compartilhamento, Uber, Airbnb e tanta outras soluções que estão aí para provar. Mas, o entendimento pelo compartilhamento é o futuro também.

Dicas de Ouro by Marcio Jacson

Nós dividimos a apresentação usando um pouco de nossa trajetória para poder passar conselhos que possam servir de exemplo e ser úteis na trajetória de quem está começando.

Antes de iniciar a conversa sobre nossas experiências, conheça um pouquinho sobre nós! =D

Marcio Jacson – 43 anos

Casado com a Rebeca e Pai da Isabele e da Anabele 

Técnico em Contabilidade, Bacharel em Sistemas de Informação e Pós em Gestão e Planejamento Estratégico

Educação Financeira

Algo que é essencial para todas as pessoas e que deveria ser matéria de ensino fundamental, é a educação financeira. Muitos especialistas inclusive comentam que nesse ponto, o Brasil está muito atrasado em relação aos países desenvolvidos.

Não é incomum encontrarmos em pleno 2019 pessoas que preferem ainda deixar seu dinheiro na poupança em vez de investir em outros fundos, tais como CDB, tesouro direto e etc — visto que, a alegação da poupança é mais segura.

Longe de querermos passar conceitos de investimentos, mas sim, de alertar para a ignorância dessa afirmação, porque muitos fundos tem a mesma garantia ou até maior do que a poupança.

Outro conceito financeiro que as pessoas não tem noção, é sobre juros compostos, o poder que isso pode trazer para alavancar ou até mesmo, destruir sua vida financeira.

E um terceiro e não menos importante, é o conceito que ressaltamos muito, o valor do dinheiro. E neste ponto tocamos muito forte, porque as pessoas dão um valor não adequado ao dinheiro.

Primeiro, vamos definir que Dinheiro é uma espécie de instrumento usado na forma de moedas e notas, utilizado na realização de trocas comerciais de bens, serviços e todo o tipo de ação sob a qual precisamos empenhar um determinado valor.

Então quando estamos trocando algo por um dinheiro, é porque acreditamos que aquele algo tem esse valor. Existem pessoas com muito dinheiro, existem pessoas com médio ou com pouco dinheiro. E isso tem causado um grande desequilíbrio social.

Mas, há um valor democrático que todos temos igual, independente de sexo, raça, idade ou nacionalidade. Qual o valor mais democrático que encontra-se no mundo?

O tempo é o valor mais democrático que temos.

 

Sabemos que alguns profissionais ganham um valor pelo seu tempo maior que outros profissionais. Mas quando nascemos, todos começam em branco. Então, o que muda com o passar do tempo?

A forma como aproveitamos o mesmo tempo que temos. O que fizemos com esse tempo que todos nós recebemos. Essa é a diferença entre as pessoas.

Propósito

Você tem um grande propósito na sua vida?

Aliás, indo um pouco antes… você sabe o que é propósito?

Grande vontade de realizar ou de alcançar alguma coisa?

Qual o propósito da sua vida? O que o mundo perderia caso você não existisse?

Uma vida com propósito é uma vida muito mais plena, muito mais feliz. Por isso, precisamos ter o nosso propósito de vida, pois é isso que irá nos nortear em todos os momentos.

E para as empresas, existe propósito? Claro que sim =D

Uma empresa com propósito não pensa apenas em seus clientes, mas também em seus funcionários, colaboradores e na sociedade como um todo.

O propósito de nossa existência vai nos guiar e direcionar nossas escolhas. Muitas vezes poderemos estar em dúvida sobre qual caminho seguir, que decisão tomar. Mas se temos um propósito muito forte, ele vai nos guiar e nos auxiliar na tomada de decisões e fazer com que nossa vida e nossas empresas tenham sentido.

A pessoa ou a empresa que não tem propósito é apenas mais uma no meio de tantos, não tem uma diferenciação, não é única. É como um barco a deriva que a maré leva para onde quer. Como diz na música do Zeca Pagodinho…. “Deixa a vida me levar, vida leva eu…”

 

Experiência de Mercado

Marcio Jacson compartilhou com os presentes sobre sua experiência de mercado que começou aos 13 anos. Quanto antes começar melhor, assim poderemos testar e errar mais cedo para fazer certo mais cedo.

Quando você deseja empreender em algo é importante que antes você tenha experiência em outras empresas. Antes de querer mudar o mundo com sua empresa, procure aprender como as outras empresas vem mudando o mundo delas.

É muito romântico e convidativo mudar o mundo, mas quando a gente arregaça as mangas para trabalhar, nem tudo são flores. Por conta disso, é importante que você primeiro teste se realmente essa é sua paixão. Muitos profissionais após um tempo em uma profissão descobrem que essa não é sua paixão, quando antes você encontrar a sua melhor.

Re-novo aos 39 anos

Aos 39 anos de idade, o Marcio Jacson resolveu dar uma guinada em sua carreira. Já tendo empreendido em 4 empresas, ele decidiu que estava na hora de se renovar. Para isso, ele se inspirou no Renovo da Águia.

A águia é a ave que possui maior longevidade da espécie. Chega a viver setenta anos. Mas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão.

Aos quarenta anos ela está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar já é tão difícil!

Então a águia só tem duas alternativas: Morrer, ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar cento e cinquenta dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas.

E só cinco meses depois sai o formoso voo de renovação.

Esse é um processo que muitas vezes precisamos passar, indicando que velhos conhecimentos possam estar necessidade de revisão e que necessitamos aprender truques novos.

Com 39 anos, Márcio Jacson fez seu primeiro Startup Weekend, passou pelo Empretec e já com nossa primeira startup idealizada passamos pelo processo de aceleração do StartupSC ano 2015, que é um programa de iniciativa do SEBRAE.

Gostaríamos de fazer uma menção ao Alexandre Souza, responsável pelo projeto STARTUPSC, um grande parceiro, que mudou nossas vidas e com esse projeto ano após ano vem mudando a vida de muitos empreendedores.

Só para se ter uma ideia do potencial desse ecossistema, passaram pelo Startup SC empresas como Meus Pedidos, Decora, Total Voice, ASaaS, Treasy, Transfeera, TiFlux e, entre outras.

Os conhecimentos vivenciados nesse ecossistema de startups foram tão impactantes na vida do Marcio Jacson, que refletiu também entre os sócios e nas empresas que tínhamos na época.

No ano de 2016, tivemos um “EXIT” de nossa startup e, o Marcio Jacson encabeçou esse projeto de Startup Weekend para trazer o primeiro para Joinville, nossa cidade natal.

Já em 2018 o programa StartupSC do Sebrae que acontece em Florianópolis desde 2013, teve sua primeira edição em Joinville, sob a supervisão técnica de Marcio Jacson. Nesse mesmo processo de aceleração a TiFlux participou como uma das primeiras startups selecionadas.

Marcio também atuou de 2016 a 2018 como Head Técnico na Softville, apoiando e incentivando novos empreendedores.

Joinville cresce 2000% número de empresas de tecnologia.

Fechando ainda sobre esse tópico, o ambiente de compartilhamento proporcionado pelo ecossistema de startups também aproveitou-se desse momento de renovo do Marcio Jacson, assim como também a TiFlux, corroborando com aquela afirmação no início de nosso artigo de que o compartilhamento é o futuro e todos saem ganhando =D

Dicas de Ouro by Ademir Junior

Eu ainda me considero um Junior, estou aprendendo e me apoiando nos ombros de mestres como o Marcio para enxergar mais longe, mas mesmo assim, acho que posso compartilhar algumas lições que pude aprender em minha trajetória e que fizeram sentido para mim e farão a diferença para vocês.

Ademir Junior – 35 anos

Casado com a Aline – Pai da Yasmin

Sistema de Informação e MBA Governança em TI

Procurei separar um pouco da minha trajetória nas lições maiores que aprendi. Lições essas que todos nós vamos passar independente dos caminhos e aprendizados que formos seguir.

Especialize-se cedo

Volta e meia me deparo com profissionais para contratar para nosso time e particularmente fico muito frustrado quando encontro pessoas que não se prepararam para trabalhar em nossa área.

É muito comum encontrar jovens de 20 anos que já estão no segundo ou terceiro ano de faculdade e não fizeram nenhum cursinho. Está cada vez mais fácil fazer cursos via web ou até no modelo presencial mais tradicional.

Na nossa área de tecnologia muitas pessoas acham que estão fazendo “muito” estarem matriculadas em um curso de graduação regular. Não, isso não é nem um pouco suficiente. Você precisa buscar mais.

Eu lembro que com 12 pra 13 anos, meus pais me matricularam em vários cursos, desde música, inglês e até de Informática, lembro de naquela época estudar MS-DOS, Windows, Word e Excel. No começo pensava que meus pais tinham feito para manter-me ocupado e não incomodar. 

Mas hoje vejo que por ter começado cedo e continuando fazendo cursos, quando entrei no mercado de trabalho com 16 anos já estava muito na frente de outros candidatos.

Outro ponto positivo de começar cedo é se descobrir. É muito comum encontrarmos pessoas com mais de 20 anos que não tem certeza do que querem. Precisamos experimentar e, quanto antes entrarmos de cabeça, melhor.

Aproveite as Experiências e Oportunidades

Cada um tem oportunidades e experiências diferentes, não dá para reclamar, a vida é assim, não temos como controlar o ambiente para que todos tenhamos as mesmas experiências e oportunidades. Nem mesmo em uma família com vários irmãos é possível prover essa igualdade, talvez na sociedade como um todo.

O que podemos fazer é aproveitar ao máximo as oportunidades que nos são dadas, mesmo que no início não parecem adequadas ao que queremos como profissionais.

Meu pai tinha uma pequena empresa que administrava condomínios lá pelos anos 90. Naquela época não era muito comum as pessoas terem computador em casa, mas meu pai tinha no seu escritório que ficava anexo a nossa casa. Essa era a parte boa.

A parte ruim é que com uns 13 pra 14 anos eu tinha que fazer o trabalho de escritório.

Desde gerar os boletos bancários, transcrever os balancetes, atas de reuniões, enfim, um trabalho altamente empolgante para um piazão de 14 anos =(

Além disso, meu pai também era político. Nós moramos desde sempre em um bairro muito carente de nossa cidade. Isso quer dizer que muitas pessoas chegavam em minha casa pedindo de tudo um pouco.

Desde cedo fui obrigado a atender e lidar com pessoas, ajudar a montar currículos, frequentar eventos sociais com meu pai, velórios, bingos, associação de moradores e muitas outras coisas.

Essa fase durou até meus 17 anos, quando arrumei emprego em uma empresa e deixei de trabalhar com o meu pai. Óbvio que na época eu não gostava, mas encarava como algo para ajudar em casa, para se sentir útil.

Essa experiência foi muito proveitosa para o meu crescimento, muitos profissionais que trabalharam comigo tinham uma extrema facilidade de conversar com os computadores, mas travam na frente das pessoas. Isso nunca foi um problema para mim e me ajudou a impulsionar minha carreira.

Por mais que você não tenha essas oportunidades que eu tive, as que surgirem na sua vida agarre e aproveite ao máximo, isso vai fazer a diferença em sua trajetória. 

Comece a trabalhar cedo

Quando eu tinha 14 anos estava pronto para ir ao mercado de trabalho. Para quem nasceu antes de 1984 pode começar mais cedo, mas justamente na minha vez o presidente da época mudou a lei e permitia apenas a partir dos 16 anos, justo na minha vez! =(

Enfim, tive que ficar trabalhando mais alguns anos com o meu pai, ou seja, fazendo alguns bicos. Além disso, exercia alguns bicos, arrumando computadores de parentes, e até da Igreja.

O que recomendo para quem está começando, é iniciar o mais cedo possível. O foco não é ganhar dinheiro, mas sim ganhar experiência. O dinheiro vai correr atrás das pessoas mais experientes, acalme que vai chegar.

Começar o quanto antes ajuda também a saber se essa é a área que você deseja. Nem todo mundo acerta de primeira, por isso, é melhor errar o mais cedo possível.

A faculdade muda a vida

Eu não fiz curso técnico, pulei do ensino médio direto para a faculdade. Acabei tomando essa atitude porque já sabia o que queria e tinha feito vários cursos na área, achei que essa seria a melhor opção para mim. Uma coisa é certa, minha vida seria muito diferente hoje se lá em 2003 não tivesse feito essa faculdade daquele ano e naquela instituição.

Na palestra estávamos falando para um auditório com estudantes de ensino técnico e superior, todos na área de tecnologia da informação.

Comecei o título desta lição como “faculdade”, para explicar que o que escolhemos vai mudar a nossa vida, seja um curso técnico, um curso ou certificação e principalmente uma faculdade.

Nesses momentos criamos amizades, direcionamos nosso conhecimento e investimos boa parte de nosso tempo em prol de algo.

Foi na faculdade que conheci o Marcio, que inicialmente ofereceu-me um emprego e posteriormente nos tornamos sócios. Mas ainda mais importante, foi também na faculdade que conheci a sócia da minha vida a Aline, que se tornou minha esposa.

Eu costumo dizer que ninguém naquela turma de formandos de BSI (Bacharel em Sistemas de Informação), do ano 2003 ao ano 2006 ganhou mais do que eu. Minha vida foi impactada ao extremo na vida profissional e pessoal.

Por isso, recomendo que quando você for para uma faculdade, ensino técnico e etc, faça o seu melhor!

Ao seu lado pode estar o seu futuro empregador, o futuro parceiro de negócios, sócio ou até seu cônjuge! =)

Associe-se com boas pessoas

“Diga-me com quem andas e eu te direi quem tu és”

Todos nós já ouvimos muito que as pessoas que nos rodeiam nos influenciam, seja para o bem ou para o mal. Algumas pessoas são influenciadas mais facilmente do que outras, mas independente da influência, ocorre em todos os níveis. Por essa razão, devemos selecionar bem nossas companhias.

Inicialmente em nossas vidas recebemos muitas mentorias de nossos pais, conforme vamos crescendo, precisamos de novos mentores e, nessa hora é que devemos escolher muito bem.

Nesse ponto em específico, posso dizer que me associei com muitas pessoas que me guiaram e me ajudaram em muitas áreas de minha vida. Como profissional tive a felicidade de conhecer o Marcio Jacson quando eu tinha apenas 18 anos, o que me ajudou muito nesse ponto. Além de um mentor no âmbito profissional temos uma baita amizade que me ajudou também no meu crescimento como pessoa.

Faça mais do que é sua obrigação

Muitas pessoas entregam apenas aquilo que elas foram contratadas para fazer. Alegando “Não me pagam para fazer mais que isso”. Nos estudos essas pessoas são aquelas que fazem o mínimo (ou até menos) que o suficiente para passar de ano.

Essas pessoas não passam de profissionais na média (muitas vezes abaixo da média).

Quando você é um profissional, um aluno acima da média, todos a sua volta vão lhe reconhecer. Mesmo que seu chefe tenha medo de você tomar o seu lugar, ainda assim ele vai enxergar o seu potencial.

Todos nós temos um faro, um olhar que rapidamente identificamos os profissionais acima da média. E nada mais ruim do que sermos tachados de profissionais na média ou abaixo.

Se você está em uma empresa que não valoriza profissionais acima da média, o que está esperando para mudar? Mas se você está sendo um profissional na média (ou abaixo) o que está esperando para mudar?

A vida é uma só. Não faça apenas a sua obrigação, seja acima da média para tudo. Seja um profissional acima da média, seja um aluno acima da média. Seja um filho, um cônjuge, um amigo acima da média.

Faça valer a pena a sua vida!

Esteja disponível para desafios

Desafios todos temos, uns maiores ou menores que outros. Mas é nos desafios e adversidades que se forjam os fortes, isso você já deve ter escutado com certeza.

Fazendo uma comparação com o mundo do futebol, já escutei muitas vezes: “Ahh, aquele jogador é do tipo que só sabe jogar em time que está ganhando, quando o placar esta 2×0 para o time dele ele faz gol, chapéu, jogadas de efeito e muito mais. Mas quando está perdendo de 1×0 ele some no jogo”.

Mas existem aqueles jogadores de futebol que fazem a diferença, que em uma partida difícil ele desequilibra para o time dele. Esses são aqueles jogadores que dá gosto de ver jogar, como diz na gíria, “o cara faz até chover”.

Assim é nas nossas vidas. Você é do tipo que faz chover frente aos desafios, ou é do tipo que se esconde?

Existem muitas pessoas que se escondem em argumentos racionais “Realmente era um desafio muito grande, não tinha como dar certo” ou “Até fulano que é mais graduado não sabia como resolver”.

Mas no fim das contas aquele profissional que mata no peito, assume a responsabilidade e faz acontecer, que topa qualquer desafio, esse é o CARA! É nesse momento que separamos “os homens dos meninos” e “as mulheres das meninas”.

Quando eu comecei a trabalhar com o Marcio, eu era um funcionário. Depois de mim, outros quatro funcionários também seguiram esse mesmo caminho e se tornaram sócios. Além de qualidades como relacionamento, amizade e valores, estar disponível para desafios que vão além de nossas responsabilidades é algo que nos faz escolher pessoas para nos acompanharem na jornada da vida. 

Conclusão

A vida é como uma jornada. Quando começamos uma jornada muitas pessoas ficam querendo saber o que vai ocorrer no fim, como vai ser, enfim, querem pular etapas. Mas eu acho que na vida ninguém quer pular etapas e ir logo no fim, não é mesmo? =’D

Então vamos aproveitar essa jornada e fazer valer a pena!

Nós seres humanos, somos animais sociais, ou seja, precisamos viver em comunidade. Se temos uma selva para explorar, nada melhor que termos aventureiros corajosos e motivados para aproveitar essa jornada com a gente. Por isso vamos se associar a boas pessoas e aproveitar a jornada e a companhia.

Muitas pessoas encaram a vida com uma filosofia estilo “Hakuna Matata” (Sem problemas, do Rei Leão). Não existe certo ou errado, existem sim escolhas. As pessoas podem ficar comendo insetos ou assumir suas responsabilidades e reinar.

Para quem não viu o filme do Rei Leão, Simba era filho do rei e fugiu da sua responsabilidade como herdeiro do trono sendo criado como outro animal qualquer e se alimentando de insetos. (Vale muito a pena ver o filme novo ou mesmo o desenho antigo)

Como disse antes, não é problema você se contentar com os insetos que a vida te dá. Só que existe um reino todo para você assumir, não é fácil, mas a recompensa é muito grande. Todos nós fomos criados para o sucesso, só que muitos se contentam com pouco, por isso deixo um último conselho:

O valor da sua vida é você quem faz. Não espere que as outras pessoas lhe valorize. Assuma o protagonismo de sua vida!

Gostou desse artigo? Deixe seu comentário e acompanhe nossas novidades semanalmente em nosso blog e em nosso canal do YouTube.  

Quer trocar alguma ideia com a gente, estamos aqui para ajudar no que estiver ao nosso alcance! =D

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *